Usuários dos Centros Pop são vacinados contra Covid-19

Em Maceió, serão imunizadas duas mil pessoas em situação de rua

Mais 41 pessoas em situação de rua, desta vez usuárias Centros de Referência Especializado Para a População de Rua (Centro POP) I e II – equipamentos da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), foram vacinadas contra a Covid-19. A ação nos equipamentos sociais teve início no último dia 12, nas unidades de acolhimento.

A população em situação de rua faz parte dos grupos prioritários no Plano Nacional de Imunização. Em Maceió, serão imunizadas 2.000 pessoas. De acordo com dados do Consultório na Rua da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), 2.457 pessoas em situação de rua estão cadastradas no e-SUS. Destas, 86 pessoas contraíram o vírus, sendo que dez vieram a óbito.

Segundo a assessora do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (POP), Clara Moreira, a imunização é mais que necessária. “As pessoas em situação de rua correspondem a um dos grupos que mais necessitam de cuidados para o enfrentamento da Covid-19. A vulnerabilidade dessa população é enorme e por isso fizemos, antecipadamente, a distribuição de máscaras e itens de higiene, incluindo álcool em gel, durante a pandemia”, afirmou Clara.

Foram vacinados 41 usuários dos Centros Pops

Ainda de acordo com a assessora, cerca de 140 usuários estão frequentando as unidades. “Foram vacinados contra a Covid-19, 41 dos nossos usuários. Esse número se dá ao fato de que alguns moradores já tinham sido imunizados em decorrência da idade e outros optaram também pela não vacinação”, explicou.

O trabalho de imunização está sendo acompanhado pelo Consultório na Rua e Programa Nacional de Imunização. Os Centros Pop’s funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, na Avenida da Paz, no bairro de Jaraguá, e na Avenida Thomaz Espíndola, no Farol.

Nessas unidades, os usuários recebem alimentação e atendimento socioassistencial, como encaminhamentos para a retirada de documentos, para unidades de acolhimento e inscrição em programas sociais do governo federal.

Iara Alencar (estagiária)/ Ascom Semas

Fechar