Unidade Popular realiza plenária neste sábado para debater candidatura à prefeitura de Maceió

Partido que obteve o registro em 10 de dezembro do ano passado quer ter destacada participação em sua primeira disputa eleitoral

 

Neste sábado (1), às 14 h, a Unidade Popular reúne os filiados de Maceió na sede do partido, na rua Comendador Teixeira Bastos, 165 – Prado, para debater a primeira participação na disputa eleitoral. A proposta da executiva do partido, que será apresentada na plenária, é ter candidatura própria para a prefeitura de Maceió, além de lançar candidatos à Câmara de Vereadores.

Os dirigentes do partido sabem que será uma grande desafio, sem recursos, sem tempo de TV, mas contam com a disposição da militância. “A mesma disposição que nos fez recolher 1,2 milhão de assinaturas, sem contar com nenhuma estrutura, mas com o grande compromisso dos companheiros e companheiras que foram à ruas recolher os apoiamentos”, destaca Magno Francisco, presidente da UP em Alagoas.

A Unidade Popular obteve o registro legal no dia 10 de dezembro do ano passado, após passar dois anos recolhendo as assinaturas de eleitores em todo o país. “Não foi uma tarefa fácil, porque a legislação exige o apoiamento de pelo menos 0,5% da quantidade de votos da última eleição, o que significa, aproximadamente, 500 mil assinaturas válidas de pessoas não filiadas à outros partidos. Depois de cumprir essa exaustiva tarefa, queremos apresentar quem somos e quais são as nossas propostas”, destacou Lenilda Luna, da executiva estadual.

A Unidade Popular defende que o orçamento público seja direcionado para a garantia dos direitos da população à educação, saúde, moradia, saneamento e geração de emprego e renda. “O poder público deve atuar para promover a igualdade social e o acesso às condições de uma vida digna para os mais pobres.

As elites econômicas defendem estado mínimo para o povo, mas usam e abusam dos recursos públicos para subsidiar suas empresas. Queremos implantar o controle social sobre o orçamento municipal, para que os investimentos sejam direcionados para os setores que atendem à maioria dos cidadãos e cidadãs”, ressalta Lenilda Luna.

Durante a plenária, também será discutida a campanha de filiação que a Unidade Popular pretende deflagrar neste mês de fevereiro.  “Vamos aos mesmos locais onde colhemos assinaturas para a legalização da UP: ruas da cidade, terminais de ônibus, praças, portas de faculdades e universidades, trens, feiras livres, etc.

Desta vez para dizer ao povo que vamos construir juntos essa alternativa de participação política popular. Esse é o partido dos mais pobres e dos que querem lutar por uma sociedade justa e igualitária. Filiem-se à Unidade Popular”, convoca Magno Francisco.

Fechar