Prefeitura orienta sobre o descarte correto de resíduos da construção civil

Material é o mais encontrado em vias públicas e pontos de lixo da capital despejado de forma inadequada

Na luta pela eliminação dos mais de 180 pontos de lixo mapeados pela Superintendência Municipal de Desenvolvimento Sustentável (Sudes), orienta como proceder com a destinação correta para os resíduos da construção civil, o mais encontrados nas vias públicas da capital descartados de forma irregular.

Segundo o Código Municipal de Limpeza Urbana (confira o artigo ao final do texto), o cidadão que descumprir a norma de manejo desse tipo de material, deixando de confiná-lo e transportá-lo para o descarte correto, pode ser multado. O valor da autuação varia de acordo com a quantidade de resíduo gerado.

Ecopontos recebem até 1 metro cúbico de resíduos da construção civil. Foto: Reprodução
Resíduos da construção civil são os materiais mais encontrados em pontos de lixo da capital. Foto: Reprodução

Para evitar o descarte irregular, a Prefeitura de Maceió oferta cinco Ecopontos (confira os endereços ao final do texto) espalhados pela cidade para que a população possa fazer o despejo correto de forma gratuita. Nestes equipamentos, o cidadão pode levar até 1 metro cúbico de resíduos da construção civil. Acima dessa medição, o cidadão deve contratar uma empresa especializada no recolhimento desse material.

Ecopontos recebem resíduos da construção civil, restos de poda e móveis inservíveis. Foto: Ascom Sudes
Ecopontos recebem, de forma gratuita, até 1 metro cúbico de resíduos da construção civil. Foto: Ascom Sudes

Ivens Peixoto, superintendente da Sudes, afirma que os Ecopontos são as melhores alternativas para quem está fazendo pequenas obras e necessita dar a destinação correta para esse material.

“Estes equipamentos oferecem para o cidadão a alternativa de não descartar errado e ajudar a manter a cidade limpa, levando seu resíduo da construção civil e depositando de forma gratuita. Mas, infelizmente, ainda encontramos muito material desse tipo nas ruas e isso acaba gerando mais trabalho e gastos extras para a prefeitura”, disse.

Desde janeiro, mais de 200 mil toneladas de resíduos já foram recolhidos nos pontos crõnicos de descarte irregular da capital. Destes, estima-se que 70% sejam materiais da construção civil, gerando um custo extra de mais de R$ 14 milhões para a Superintendência, que poderiam ser investidos em melhoramentos para a limpeza urbana.

Resíduos de poda devem ser levados para os Ecopontos mais próximos. Foto: Ascom Sudes
Equipamentos funcionam de segunda a sábado, das 8h às 17h. Foto: Ascom Sudes

Os Ecopontos ficam disponíveis para a população de segunda a sábado, das 8h às 17h. Além de descartar de forma correta, o cidadão pode ajudar denunciando possíveis infrações, enviando fotos ou vídeos, através do 0800 082 2600 ou WhatsApp 98802-4834.

Art. 18, inciso 1°
Descumprir norma de manejo de resíduos da construção civil, deixando de
confinar os resíduos após a geração, até a etapa de transporte, não
assegurando, quando possível, as condições de reutilização e de reciclagem.

Valor:
até 1m³ – R$ 3.000,00
acima de 1m³ até 5m³ – R$ 6.000,00
acima de 5m³ – R$ 12.000,00

Endereço Ecopontos:

Pajuçara: Rua Campos Teixeira, n°476;
Tabuleiro: Rua Botafogo, por trás do Posto de Saúde Dr. Ib Gatto Falcão;
Dique Estrada: Av. Governador Teobaldo Barbosa – Vergel do Lago;
Santa Lúcia: Avenida Oswaldo Ramos, 912 – Jardim Petrópolis;
Santa Maria: Av. Lourival Melo Mota, Conjunto Santa Maria, s/n – Cidade Universitária

Alexandre Vieira / Ascom Sudes

Fechar