Prefeitura de Maceió apresenta pesquisa sobre segurança nas escolas

Estudo deve ajudar na ação dos órgãos de segurança no combate à depredação do patrimônio escolar

A Prefeitura de Maceió concluiu um estudo sobre a incidência de violência ao patrimônio físico das escolas da rede pública de ensino. Com os resultados, será possível mapear as unidades com maior número de ocorrências, o que facilita a ação do policiamento nas regiões.

A pesquisa foi elaborada pelo Observatório Educacional do Município de Maceió (Obem), vinculado à Secretaria Municipal de Educação (Semed), e entregue ao Comando da Polícia Militar de Alagoas (PM-AL) e à Secretaria Municipal de Segurança e Convívio Social (Semscs).

Semed entrou relatório sobre a educação para garantir mais segurança para alunos e professores. Foto: Ascom Semed.

De acordo o secretário municipal de Educação, Elder Maia, a iniciativa para mobilizar os órgãos de segurança pública partiu das reivindicações da comunidade escolar, devido ao número de roubo e furtos nas escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis).

“Em função desses relatos, nos reunimos com o comando da PM-AL e com o secretário da Semscs, Thiago Prado, para, de forma integrada, garantir a segurança das escolas”, afirma.

Trabalho conjunto visa a seurança na comunidade escolar. Foto: Ascom Semed

Ainda de acordo com Elder, com o resultado da pesquisa, os órgãos de segurança poderão agir de forma mais assertiva. “O relatório é uma ação extremamente importante para promover mais segurança nas nossas 142 unidades escolares. Uma vez que os órgãos de segurança têm esses dados, eles poderão agir eficiência, sobretudo no retorno das aulas, protegendo o patrimônio público e, principalmente, a vida dos professores e alunos”, destacou.

Os dados apresentados pelo relatório do Obem, apontam que, das oito regiões administrativas, duas são as mais vulneráveis acerca de tentativas de roubos e furtos em Maceió. São elas as regiões dos bairros do Benedito Bentes e Poço.

O Observatório levou em consideração, também, dados da Servipa, que realiza o videomonitoramento das unidades escolares, além dos dados coletados por meio de entrevistas telefônicas, realizadas entre os dias 30 de abril a 05 de maio de 2021.

Fechar