Obras da Educação transformam a realidade dos alunos em Maceió

Foram investidos mais de 12 milhões de reais em obras esse ano, garantindo maior conforto e oferta de vagas para os alunos da rede municipal

A Educação de Maceió tem promovido diversas obras no início da gestão do prefeito de Maceió, JHC, reformando  e construindo diversas unidades escolares no município. Entre as inaugurações deste ano estão o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Walter Pitombo Laranjeiras, localizado no Vergel do Lago, a reconstrução da Escola Professor Lenilton Alves Santos, no bairro do Jacintinho, e reforma da Escola  Municipal Hermínio Cardoso, em Fernão Velho. Além dessas entregas, outras obras seguem em ritmo acelerado, como a do Cmei no Ouro Preto e Conjunto Cidade Sorriso 1 e a reforma da Escola Yeda de Oliveira.

Só esse ano, foram investidos mais de R$ 12 milhões em obras, espalhadas por todas regiões da capital alagoana. Segundo o secretário municipal de Educação, Elder Maia, esses equipamentos trarão mais dignidade às crianças, afetando diretamente no melhor aprendizado dos alunos e no aumento de oferta de vagas.

Secretário Elder Maia visitando as obras Foto: Leonardo André/ Ascom Semed

“Temos em construção diversos equipamentos que trazem uma grande esperança para as comunidades que estava necessitada desses equipamentos. Além disso, já inauguramos três unidades educacionais muito bem estruturadas, que agora, poderão abrigar atividades letivas, com equipamentos dignos e boas estruturas para retornar às aulas com segurança, dignidade e comodidade aos nossos estudantes.”

Espaços como esse costumam ser uma deficiência na rede pública municipal, principalmente as creches do município, fundamentais para que pais e mães que precisam ir ao trabalho. É o caso do Cmei Walter Pitombo Laranjeiras, localizado no bairro do Vergel do Lago, que atende 188 crianças da região.

Inaugurado dia 15 de outubro, o equipamento era uma reivindicação antiga da comunidade, que graças ao compromisso da prefeitura, conseguiu ter suas obras aceleradas. Segundo a diretora Selma Silva dos Santos, o Cmei tem uma importância enorme para a região, pois sua população é carente e muitas vezes o país não tem condições de pagar uma creche.

Diretora Selma Silva dos Santos Foto: Leonardo André/ Ascom Semed

“A importância do Cmei para a comunidade é extremamente importante, porque o horário que a criança está na creche, os pais passam a ter a oportunidade de trabalhar, como muitos aqui trabalham despinicando sururu. Além do que as crianças estão sendo adequadamente acompanhadas, com um espaço maravilhoso para interagir, socializar, brincar, construir, vivenciar e desenvolver todos os conteúdos a sua idade”, diz a diretora.

Além da questão social, o Cmei também oferece um espaço adequado para os pequenos e com uma alimentação adequada. Segundo a coordenadora pedagógica da unidade, Valdete Ferreira da Silva, a estrutura do local segue um padrão adequado para as crianças, afetando diretamente na vivência delas no equipamento.

“O espaço tem um padrão de qualidade federal e é adequado para a idade das crianças. Tanto o espaço físico das salas de interação, quanto dos espaços externos são pensados para elas, nos proporcionando  locais diferenciados para realizar experiências com as crianças”, explica  a coordenadora.

Já entre as escolas, o destaque é a recente reconstrução da escola Professor Lenilto Alves. Com um investimento de R$ 2,8 milhões, agora inaugurada, a escola vai beneficiar 1.500 estudantes, sendo mil estudantes do Ensino Fundamental e quinhentos da Educação para Jovens, Adultos e Idosos (Ejai).

Com 10 novas salas de aula e espaços refeitório, quadra de esportes, laboratório de informática, sala de ciências e outros espaços de convívio para os estudantes e servidores, a nova estrutura  da unidade impressionou a comunidade. Uma dessas pessoas foi José Robervan Costa da Silva, de 49 anos, que estudou na escola até 1998 e retornou depois de 20 anos para vivenciar esse momento especial da inauguração da escola.

“Essa é uma escola que vai ficar para história, e  isso é um presente que os moradores da região merecem depois de esperar tanto tempo. A comunidade do jacintinho está de parabéns por esse presente que o JHC está dando hoje”, conta feliz o ex-aluno.

Leonardo André (estagiário) / Ascom Semed

Fechar