Meninas da Casa de Passagem têm dia de lazer em lanchonete

Meninas assistidas pela Casa de Passagem Luzinete Soares de Almeida, que atende crianças e adolescentes de 7 a 17 anos,  tiveram um dia de lazer na lanchonete Sanduba do Careca, no bairro da Jatiúca, na última sexta-feira (21). O espaço foi reservado para elas, respeitando as regras de distanciamento contra a Covid-19.

Juliana, uma das atendidas na unidade, disse que para ela esses momentos de diversão são essenciais. “A gente fica muito tempo trancada em casa por causa da pandemia. Foi muito bom poder sair um pouquinho. Amo me divertir com as minhas amigas. Além disso, o sanduíche estava muito gostoso”, disse.

Meninas passaram a tarde na lanchonete. Foto:Ascom Semas

O secretário de Assistência Social, Carlos Jorge da Silva, participou da ação junto com as meninas e falou da importância de parcerias como essas. “O Sanduba do Careca é uma empresa que tem grande responsabilidade social e prontamente atendeu nosso pedido. Foi um dia de alegria, descontração e lazer para tirar as meninas da rotina. Ficamos muito felizes em ver os olhinhos brilhando e o sorriso no rosto de cada uma delas”, disse Carlos Jorge

O dono da lanchonete, Thiago Careca, falou da satisfação em receber as meninas da Casa de Passagem. “Eu amo fazer as pessoas sorrirem, seja através da minhas redes sociais ou com meus lanches. Um incentivo que dou é quem puder fazer outra pessoa feliz, faça. Isso só enche a nossa vida e corações de alegria e amor. Com o sucesso nos negócios, me sinto no dever de retribuir e ajudar ao próximo”, falou Careca.

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) possui três unidades de Acolhimento Institucional que atende a crianças e adolescentes de 0 a 17 anos. Nesses abrigos, a garotada tem uma rotina como a de qualquer criança e adolescente. Hora de fazer refeições, dormir, acordar, estudar e de se divertir. Nesses equipamentos sociais há um ambiente seguro que favorece o crescimento e desenvolvimento saudável de meninos e meninos  que, por algum motivo, tiveram que ser afastados do convívio familiar.

Vanessa Napoleão/Ascom Semas

Fechar