Maceió tem 21 dias de ativismo para combater violência contra a mulher

Campanha compreende período entre o Dia da Consciência Negra até Dia dos Direitos Humanos

Com início no Dia da Consciência Negra (20 de novembro) e término na celebração dos Direitos Humanos (10 de dezembro), a Prefeitura de Maceió vai intensificar a luta em favor das mulheres. O período foi escolhido simbolicamente para enfatizar a dupla discriminação sofrida pelas mulheres negras. O Município divulgou a programação da campanha, aderindo ao calendário da Organização das Nações Unidas (ONU), com atividades em toda a capital, com integração de todos os setores da sociedade – público, privado e o terceiro setor.

“A gestão do prefeito JHC dá prioridade absoluta às pautas femininas. Nesses 21 dias, vamos fortalecer nossas frentes de combate, ampliando a segurança e as oportunidades das vítimas de violência doméstica mudarem suas histórias. Pretendemos, ainda, convidar todos à reflexão, no intuito de prevenir e acabar com as violências contra as mulheres. Precisamos que todos se movimentem para contribuir com uma sociedade segura para todos”, revelou Ana Paula Mendes, coordenadora do Gabinete de Políticas Públicas para as Mulheres.

Aderir ao calendário da ONU faz parte dos objetivos do programa Salve Mulher, lançado em Junho de 2021 para fortalecer a segurança das mulheres de Maceió, com a implementação de políticas públicas de acolhimento, informação e direitos, em razão do crescente número de casos de violência doméstica.

Programação

Dia 22 de novembro – Lançamento da campanha de 21 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher da ONU Mulheres com início do curso de qualificação no setor administrativo às 7h30 na unidade Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) no bairro do Poço, com mulheres em situação de violência doméstica da Casa da Mulher Alagoana; 

Dia 25 de novembro – Participação do Gabinete de Políticas Para Mulheres e do Conselho Municipal da Mulher no Ato Pelo Fim da Violência Contra a Mulher, em frente ao Palácio do Governo, no Centro; 

Dia 26 de novembro – Audiência pública sobre os 21 dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher na Assembleia Legislativa; 

Dia 29 de novembro às 19h – Reunião com 100 Mulheres do Benedito Bentes I sobre os 21 dias de Ativismo pelo fim da violência; 

Dia 03 de dezembro – Reunião com Mulheres Negras do Projeto Fortes Raízes, fruto de parceria entre a Prefeitura de Maceió e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac);

Dia 06 de dezembro – Dia de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres e Campanha do Laço Branco, promovendo a educação e reabilitação de ofensores ou não ofensores; 

Dia 11 de dezembro – Fechamento da campanha no Cine Arte Pajuçara.

Dados da violência

Somente até julho deste ano, em todo o estado de Alagoas, 44 mulheres perderam a vida em crimes violentos. Destas, 32 eram mulheres negras, o que corresponde a 72%. Na capital Maceió, foram registradas 16 mortes do total de vítimas. Os dados são da Agência Tatu junto com o Instituto Sou da Paz.

A campanha

A iniciativa, empreendida no Brasil desde 2003, incorpora a campanha “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher” da ONU e o “Dia da Consciência Negra”, celebrado em 20 de novembro, por considerar a mulher negra duplamente vulnerável.

Realizada anualmente em cerca de 150 países, com mobilização da sociedade civil e do poder público, a ação tem como objetivo conscientizar a população a respeito dos diferentes tipos de agressão cometidos contra meninas e mulheres.

Millena Barroca/Secom Maceió

Fechar