Grupos vão discutir criação de fundo contra pobreza e de lei de responsabilidade fiscal

Com esta medida, Prefeitura avança no pacote de ajuste fiscal, com metas estabelecidas até dezembro

A Secretaria Municipal de Economia (Semec) nomeou os grupos de trabalho que vão discutir a viabilidade de criação do Fundo de Combate à Pobreza e às Desigualdades Sociais, assim como a elaboração da Lei de Responsabilidade Fiscal de Maceió. Com esta medida, a prefeitura avança no pacote de ajuste fiscal, cuja meta é reduzir em 60% o déficit do município até dezembro de 2021.

Secretário de Economia, João Felipe Borges explica que grupos de trabalho têm um prazo legal para concluir os estudos (Foto: Secom Maceió)

Os nomes dos servidores que vão compor estes grupos foram publicados na edição desta terça-feira (4), do Diário Oficial do Município. As portarias com as designações foram assinadas pelo secretário de Economia de Maceió, João Felipe Alves Borges.

Fazem parte dos grupos representantes da Semec, do Gabinete de Governança (GGOV), da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e da Procuradoria Geral do Município.

Para a primeira missão – a criação do Fundo -, o grupo terá prazo de até 30 dias para concluir os trabalhos, incluindo a apresentação de parecer conclusivo e do projeto de lei a ser enviado à Câmara de Vereadores da capital.

O secretário João Felipe explica que a ideia da prefeitura é manter um capital para ser usado como ajuda aos mais vulneráveis a partir de recursos fora do tesouro, ou que reduza a dependência dos cofres públicos.

Quanto à elaboração de uma lei com temática fiscal, o gestor explica que a intenção é se criar uma cultura de responsabilidade nas contas da administração municipal. “Queremos evitar situações como a que encontramos ao assumirmos a gestão, com um rombo de R$ 330 milhões”, explicou. Neste caso, o grupo tem 90 dias para elaborar a minuta do projeto de lei.

O pacote de ajuste fiscal, anunciado pelo prefeito JHC, compreende o conjunto de 11 decretos, todos publicados no Diário Oficial do dia 9 de abril, que dispõem sobre critérios de adoção de regras para redução de custeios, formação de grupos de trabalho para tratar de assuntos relacionados ao tesouro e até para criação de lei com temática fiscal.

Thiago Gomes / Secom Maceió

Fechar