FORAGIDO! – Após romper tornozeleira, prefeito de Maribondo tem paradeiro desconhecido

Desde 2019, Leopoldo Pedrosa estava em prisão domiciliar

Imagem da Internet

Leopoldo Pedrosa (PRB), prefeito de Maribondo, está foragido. A informação foi confirmada pelo delegado João Marcello Almeida, da Delegacia Regional de Polícia de Penedo, na manhã desta sexta-feira, 13. A polícia faz buscas para localizá-lo.

Segundo informações do delegado, o gestor estava sendo monitorado por tornozeleira eletrônica, porém, o Centro de Monitoramento de Tornozeleiras (COPEN) teve conhecimento de que o equipamento havia sido rompido há dois dias. A Justiça tinha determinado no mesmo dia que Pedrosa retornasse ao Sistema Prisional.

O advogado de Pedrosa disse que estava analisando a decisão do Tribunal de Justiça e que adotaria as medidas judicias cabíveis. Quando questionado sobre o local em que o prefeito está ou se ele iria se entregar, a defesa não respondeu.

O prefeito de Maribondo foi preso em dezembro do ano passado, em um bar de Arapiraca. Ele estava com uma pistola e policiais recolheram um quilo de cocaína que estava guardado na casa dele. Na ocasião, a polícia estaria cumprindo um mandado de prisão pelo crime de homicídio, do qual ele é suspeito.

Quatro dias depois, ele conseguiu habeas corpus, concedido pela Justiça, e deixou a unidade prisional com uma tornozeleira eletrônica e deveria ficar recluso na residência onde mora, tendo prisão domiciliar.

Nos últimos anos, Pedrosa tem sido alvo de denúncias. Em 2017, ele foi preso por agredir sua esposa e a sogra. No ano passado, ele foi acusado pelo então deputado estadual Dudu Hollanda de espancar e estuprar sua companheira, Meiry Emanuella de Oliveira Vasconcelos, ex-mulher do prefeito.

Ao fazer uma consulta pelo nome do suspeito, a polícia descobriu que além do crime de violência doméstica, o prefeito de Maribondo já foi preso por porte ilegal de arma de fogo, e por embriaguez ao volante e portar documento falso.

Fechar