Educação de Jovens, Adultos Idosos amplia matrícula e garante direito à aprendizagem

Setor registrou aumento no número de matrículas durante o ano de 2021

A Educação de Jovens, Adultos e Idosos (Ejai) trata-se de uma modalidade de ensino que possibilita ampliar as chances de empregabilidade desse segmento no mercado de trabalho por meio da conclusão dos cursos equivalentes ao Ensino Fundamental. Geralmente composta por pessoas trabalhadoras, com histórico de vulnerabilidade social, a Ejai em Maceió abrange 46 escolas e conta com cerca de 7.094 estudantes em toda rede municipal de ensino da capital.

Segundo a coordenadora da Ejai da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Ana Amélia, as ações para essa modalidade de ensino, requerem uma atenção especial quanto às práticas pedagógicas e estratégias de ensino. Ela diz, ainda, que houve aumento na matrícula de estudantes.

Em 2021, o número de matrículas da Ejai aumentou. Foto: Mauro Fabiani / Ascom Semed

“Em 2021, mesmo em período de pandemia, tivemos um acréscimo de 1.258 alunos matriculados, devido à ação mobilizadora desenvolvida pelos técnicos e coordenadores pedagógicos nas comunidades escolares. Além disso, várias ações permanentes de formação continuada para os professores e coordenadores pedagógicos, encontros com técnicos e gestores escolares, monitoramento às escolas e socialização de experiências aconteceram ao longo desse tempo”, disse a coordenadora.

Para 2022, Ana Amélia destacou as várias parcerias da Secretaria de Educação com outras instituições, tais como Sebrae Alagoas, Instituto Federal de Alagoas (Ifal) e Sesc/Senais, que tem como objetivo a inserção destes estudantes da Ejai no mercado de trabalho, e destacou a retomada de programas voltados para os alunos.

“Estas parcerias nos permitem inovar nas nossas ações com os estudantes. No próximo ano estamos retomando o Programa Nacional de Inclusão de Jovens, com previsão para fevereiro de 2022, o Programa Brasil Alfabetizado, o Programa de Apoio aos Sistemas de Ensino para Atendimento à Educação de Jovens e Adultos e o Plano intersetorial de monitoramento e acompanhamento à população em situação de rua em Maceió, além do fardamento personalizado”, comemora.

“É no chão da escola que tudo acontece”, disse a coordenadora pedagógica, Rejane Valéria Bandeira Silva, da escola Neide França, localizada no bairro de Saúde. “Meu sonho é transformar essa região em autossustentável, transformar essa região num polo na região Norte, assim como o Pontal da Barra”, acrescentou a coordenadora fazendo referência às atividades dos alunos trabalhadores da Ejai.

A coordenadora da Escola Dom Hélder Câmara, Ana Adélia Inácio Pessoa, localizada no bairro do Feitosa, ressaltou a importância da aprendizagem. “Acreditamos e trabalhamos por uma educação transformadora, que agregue aos nossos estudantes o conhecimento, para que se reconheçam enquanto cidadãos de fato e vislumbrem a sua colocação no mercado de trabalho”, concluiu.

João de Oliveira Filho / Ascom Semed

Fechar