Descarte irregular: hábito negativo agrava problemas durante o período chuvoso

O descarte irregular agrava os problemas que ocorrem no período de chuva. A prática é um dos fatores que causam o entupimento de bueiros e galerias. Além disso, o lixo despejado em ruas e praças acaba sendo arrastado para os canais que desaguam no Riacho Salgadinho. Somente em abril deste ano, a Superintendência Municipal de Desenvolvimento Sustentável (Sudes) recolheu mil toneladas de resíduos na foz do riacho provenientes do descarte inadequado.

1000 toneladas de lixo recolhidos em abril - Foto: Secom Maceió
1000 toneladas de lixo foram recolhidas em abril. Foto: Edvan Ferreira/Secom Maceió

Para evitar a prática, a Prefeitura de Maceió oferta diversos equipamentos, como os 29 Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) espalhados pelas principais praças e ruas da cidade, que servem para reunir os recicláveis descartados pela população. Ou os cinco Ecopontos construídos em bairros estratégicos para receber restos de poda de árvore, materiais inservíveis e resíduos da construção civil (até 1m³).

Maceió possui 29 PEVs espalhados pelas principais praças e ruas. Foto: Ascom Sudes
Maceió possui 29 PEVs espalhados pelas principais praças e ruas. Foto: Ascom Sudes

Ademais, a coleta domiciliar está presente em toda a capital. Para que o resíduo descartado não se torne um problema para todos, o cidadão deve se atentar ao horário que o serviço atende seu bairro, colocando o lixo na porta apenas no momento em que os coletores estejam na região.

Para o assessor especial da Sudes, Robert Wagner, o descarte irregular de resíduos pode provocar problemas para as próprias pessoas que adotam essa postura. “As chuvas arrastam uma grande quantidade de resíduos para bueiros e galerias. Isso pode provocar o entupimento desses equipamentos, com prejuízos imediatos para a população da localidade. Por isso, é essencial que as pessoas se conscientizem da necessidade do descarte adequado do lixo domiciliar”, afirma.

A prática negativa pode causar alagamentos e transtornos para a população - Foto: Ascom Sudes
A prática negativa acentua alagamentos e transtornos para a população. Foto: Ascom Sudes

A falta de consciência ambiental da população alimenta os mais de 180 pontos crônicos de descarte irregular mapeados pela Sudes, de onde já foram retirados, desde janeiro, mais de 98 mil toneladas de resíduos.

Maceió possui mais de 180 pontos crônicos de descarte irregular - Foto: Ascom Sudes
Maceió possui mais de 180 pontos crônicos de descarte irregular – Foto: Ascom Sudes

Na tentativa de reduzir a quantidade de materiais inservíveis, como sofás, geladeiras, colchões e vasos sanitários despejados nestes pontos, a Prefeitura oferta a Coleta de Volumosos, onde o cidadão pode ter esse item resgatado em sua residência. Para isso, basta entrar em contato com a Central de Monitoramento da Sudes através do número 0800 082 2600 ou WhatsApp 98802-4834.

Coleta de Volumosos sendo realizada. Foto: Ascom Sudes
Coleta de Volumosos sendo realizada. Foto: Ascom Sudes

Além de descartar de forma correta, a população também pode ajudar denunciando. Ao flagrar um descarte inadequado, o cidadão pode entrar em contato com o órgão enviando fotos e vídeos do flagrante. Caso seja constatada a infração, o autor pode ser multado.

“Nós ofertamos diversos serviços e equipamentos para que o cidadão fique ao nosso lado na limpeza da cidade e contenção de riscos em períodos de chuvas. Mas, caso a população ainda queira fazer da maneira errada, poderão sem multadas pela falta de consciência e cuidado com a cidade”, completou o assessor.

Se flagrado, infrator pode ser multado. Foto: Ascom Sudes
Se flagrado, infrator pode ser multado. Foto: Ascom Sudes

Alexandre Vieira/Ascom Sudes

Fechar