Defesa Civil apresenta situação de afundamento dos bairros durante Simpósio

Apresentação ocorreu durante um simpósio realizado pelo 59º BIMtz. Foto: Pedro Henrique Silva/Defesa Civil de Maceió

Instituições municipais, estaduais e federais deverão atualizar as suas participações no Plano de Contingência (Placon) dos bairros afetados pelo afundamento do solo, em virtude da mineração de sal-gema em Maceió, com base numa apresentação do coordenador geral da Defesa Civil de Maceió, Abelardo Nobre, feita nesta terça-feira (18) durante o Simpósio de Ajuda Humanitária promovido pelo 59º Batalhão de Infantaria Motorizada.

De acordo com Abelardo, a apresentação “Origem e Consequências dos Impactos de Subsidências nos Bairros Afetados” traz um panorama com as realidades desses bairros hoje.

“Essa realidade é muito diferente do que se tinha em 2020 para a confecção do plano. Por exemplo, o Mutange é um bairro 100% evacuado e quando o Placon vigente foi elaborado ainda havia moradores lá. Isso muda completamente a forma dos parceiros abordar o local no caso de um colapso”, explicou o coordenador.

O Comandante da 10ª Brigada de Infantaria Motorizada, general André Ribeiro, também participou do simpósio. Para o militar, essa atualização é importante para que, em um caso de emergência, as agências possam ser mais eficientes.

“É baseado nessas informações que poderemos definir com clareza qual o papel de cada um dos envolvidos dentro do plano de contingência. O que ajudar a reduzir o tempo de resposta e nos garante o melhor resultado”, acredita o general.

Para o comandante do 59º BIMtz, tenente coronel Rodrigo de Almeida Paim, essa integração entre o Exército Brasileiro, os órgãos de Segurança Publica, as Secretarias Municipais, e as Defesas Civis Municipal, Estadual e Nacional, dentre outras agências, busca somar esforços em prol da população.

“A Operação Alagoas II visa reforçar a integração com essas agências envolvidas, bem como capacitar e manter os efetivos militares em permanente estado de prontidão, para o emprego em uma situação de calamidade pública”, concluiu o comandante Paim.

Além da Defesa Civil de Maceió e do Exército Brasileiro, também compõem o Placon: Algás, Casal, Agência Brasileira de Inteligência, CBTU, Defesas Civil Nacional e Estadual, Corpo de Bombeiros de Alagoas, SMTT, Semas, Semscs, Aeronáutica, Marinha, Grupamento Aéreo, Polícia Militar de Alagoas e Cruz Vermelha.

Operação Alagoas

A Operação Alagoas é um exercício de apoio à Defesa Civil, onde o objetivo é apoiar, através da logística e da ajuda humanitária as áreas atingidas por quaisquer situações calamitosas, em todo o estado de Alagoas.

O evento tem o objetivo de estabelecer uma pronta resposta às situações de calamidade pública, bem como capacitar e fortalecer a integração dos efetivos militares e das agências envolvidas no provimento da ajuda humanitária à população.

Erik Maia/Secom Maceió

Fechar