CONTRIBUIÇÃO DO TJAL – Hospital Universitário entrega 14 leitos de UTI exclusivos para tratamento da covid-19

Outros oito leitos de pré-alta e 16 de enfermaria vão compor a estrutura para ajudar no combate à pandemia

Foto: Ascom Ufal

As pessoas doentes em decorrência da covid-19 em Alagoas já encontram amparo no Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HU). Desde terça-feira (7) o HU da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) está com uma estrutura exclusiva para atender os pacientes graves, com novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Os leitos passaram pelo procedimento de desinfecção e já estão prontos, com todos os equipamentos necessários à disposição.  “A ‘Unidade Covid-19’ ou ‘Unidade Coronavírus’ do Hospital Universitário possui 14 leitos de UTI já com respiradores, monitores multiparamétricos e vários equipamentos para atender novos pacientes que entrarão com complexidade por causa da covid-19”, explicou a vice-reitora da Ufal, Eliane Cavalcanti, que acompanhou a inspeção antes da entrega, na manhã de terça-feira.

“É um ambiente totalmente isolado que trabalha com diferença de pressão, para evitar a propagação do vírus”, explicou o reitor da Ufal, Josealdo Tonholo, destacando o empenho da instituição nesta pandemia: “O hospital gerido pela Ebserh e de responsabilidade da Ufal está trabalhando diuturnamente para oferecer à população de Alagoas uma oportunidade de combate ao coronavírus naquilo que é a sua especialidade: casos extremamente complexos”.

O HU está finalizando mais oito leitos de pré-alta, onde o paciente fica antes da liberação da UTI, e 16 leitos de enfermaria, para os casos menos graves. Essa segunda etapa da Unidade Covid-19 ficará disponível até o final do mês.  De acordo com Eliane, todo o investimento para montar a estrutura está sendo feito a partir de recursos próprios do Hospital Universitário e da Ufal

“Ressaltamos o trabalho excepcional da equipe gestora do HU que em menos de 60 dias está conseguindo entregar a primeira fase da unidade pronta. A segunda fase está prevista para entrega a partir do dia 20”, disse.

Foto: Ascom Ufal

Auxílio do TJAL

Na terça-feira (7), o reitor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Josealdo Tonholo, agradeceu a contribuição do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) para a instalação de 14 leitos de UTI no HU. No dia anterior (6), o Judiciário de Alagoas havia destinado R$ 250 mil para serem investidos no tratamento de pessoas infectadas pelo coronavírus.

“O HU tem o prazer de entregar à população alagoana mais 14 leitos de UTI que serão destinados especialmente ao tratamento do Coronavírus, uma unidade que foi moldada especialmente para essa finalidade. E isso só é possível com a ajuda de vários parceiros. Gostaríamos de agradecer ao desembargador Tutmés Airan, presidente do TJAL, pela contribuição que deu para efetivar essa obra e colocar esses leitos à disposição da população alagoana. Obrigado ao TJAL e que venham outros parceiros para somar nesse desafio de garantir a vida à população alagoana”, disse o reitor.

No último sábado (4), o presidente Tutmés Airan esteve no hospital para conhecer o trabalho que está sendo desenvolvido e destinar parte dos recursos oriundos de aplicação de penas de prestações pecuniárias, transação penal e suspensão condicional do processo em ações criminais.

“O trabalho é absolutamente elogiável. A gente que atua dentro da máquina pública sabe das dificuldades. Eles estão inteiramente de parabéns porque estão fazendo um trabalho para a comunidade, sobretudo para atender os pobres, no mais alto padrão de qualidade. São 14 leitos de UTI, fora os outros leitos de semi-UTI e enfermaria. Tudo  isso feito com uma escassez de recursos impressionante. Este é um momento grave pelo qual passa a humanidade, mas é nesses momentos que os homens reforçam os laços de solidariedade”, disse o presidente.

Presidente Tutmés Airan conheceu o planejamento do hospital para enfrentar a pandemia. Foto: Caio Loureiro

Dedicação ao HU

Ainda de acordo com o reitor Josealdo Tonholo, apesar de não estar tendo aulas, toda a energia administrativa da universidade está voltada para a organização e otimização dos recursos e da estrutura do HU.

“O pessoal de compras está trabalhando, professores do curso de Farmácia estão fazendo testes no Laboratório Central de Alagoas (Lacen), outras turmas trabalhando na produção do álcool em gel, está todo mundo participando. O furacão chegou e estamos no olho do furacão. A gente vai liberar alguns dos ambulatórios, realocar o pessoal em outros lugares, fazer mais enfermarias para ter os cuidados básicos. Em caso extremo podemos desocupar o quinto andar, mas vai faltar profissional”, revelou o reitor.

Necessidade de profissionais da saúde

Com o HU preparado, equipado para prestar assistência de qualidade no enfrentamento à pandemia, os esforços da gestão se concentram agora em adquirir profissionais para estar à frente dessa missão.

“A gente ainda tem um gargalo de pessoal para fazer a operação desses leitos, então, nesse momento, a gente precisa de médicos, de técnicos de enfermagem, de fisioterapeutas, enfermeiros, que possam entrar no dia a dia, no embate contra o vírus”, enfatizou o reitor da Ufal.

Os meios para contratar os profissionais dependem de dois editais em andamento: um pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, que encerrou as inscrições na segunda-feira (6), e o outro pelo Governo do Estado, que está selecionando 500 profissionais de forma emergencial.

“É fundamental que a gente consiga esses profissionais, senão, nós vamos ter a melhor estrutura de Alagoas, montada especificamente para o combate à covid, mas sem poder funcionar por falta de pessoal”, salientou Tonholo.

Ascom Ufal e Dicom TJAL

Fechar