Conselho dos Direitos da Criança realiza eleição para novos membros

Votação elegerá sete conselheiros da sociedade civil

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), realizou nesta segunda-feira (31), a eleição para representantes da sociedade civil, para mandato entre 2021-2025. A votação aconteceu na Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), no bairro do Poço.

Conforme publicado em Diário Oficial, ao todo 12 instituições estão capacitadas e concorrem às sete vagas disponibilizadas pelo CMDCA. As entidades são: Associação dos Pais e Amigos dos Leucêmicos de Alagoas (Apala); Associação Educacional e Assistencial Casa dos Amarelinhos (O Consolador); Centro de Defesa dos Direitos Humanos Zumbi dos Palmares (Cedeca); Família Alagoana Down (Famdown); Fundação Casa do Especial (Funcae); Instituto Beneditense Associativista (Iba); Instituto Amigos da Sopa de Alagoas (Iasal); Instituto Mais Vida; Instituto Mandaver; Lar Batista Marcolina Magalhães; Lar São Domingos;  e o Secretariado de Assistência Social Juvenópolis.

O CMDCA é um órgão paritário e conta com a participação efetiva do Poder Executivo municipal e sociedade civil. De acordo com a Andrea Queiroz, presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, a eleição é de fundamental importância.

“A sociedade civil tem o importante papel de representar a população. Serão eleitas sete instituições da sociedade civil que terão uma participação efetiva em todas as ações do Conselho. Queremos oferecer aos novos conselheiros todas as armas possíveis para monitorar e executar políticas públicas em função de nossas crianças e adolescentes”, afirmou Andrea.

Cacá Martins, representante do Instituto Beneditense Associativa (IBA), explica que é preciso que os candidatos entendam seus deveres quanto as melhorias dos equipamentos de defesa e promoção dos direitos da criança e do adolescente.

“Essa eleição representa um marco histórico onde a democracia está imperando e as entidades estão vendo a necessidade de renovar e fortalecer o CMDCA em Maceió. O Conselho tem uma função de extrema magnitude que é a fiscalização das entidades tanto públicas quanto na sociedade civil. É preciso que todos os candidatos eleitos sejam capacitados para de fato compreenderem suas atribuições”, concluiu Cacá.

Segundo a representante e Presidente da Associação Educacional e Assistencial Casa dos Amarelinhos (Consolador), Ana Fragoso, a eleição promove a democracia em favor da sociedade. Além disso, a presidente alertou que os empossados precisam unir forças com todas as organizações da capital.

“Não é somente ter assento no conselho, é agregar e congregar com os órgãos e o governo nessa discussão antiga e extremamente necessária. Independente de quem ocupará os lugares na entidade estamos confiantes e torcendo para que nossa juventude seja resguardada”, afirmou Ana.

O resultado da eleição será  divulgado no Diário Oficial Eletrônico do Município da próxima quarta-feira(2). No dia 15 de junho acontecerá a posse dos novos agentes sociais.

Iara Alencar (estagiária)/Ascom Semas

Fechar