Cesta básica digital beneficiou mais 1.800 famílias em situação de vulnerabilidade social

Até o momento, 1.833 tickets colocaram comida na mesa de maceioenses que estão em situação de vulnerabilidade social 

Mais de 1.800 famílias já foram beneficiadas com cestas básicas digitais, fornecidas através de uma parceria da Prefeitura de Maceió com a ONG Gerando Falcões. Famílias em vulnerabilidade social receberam tickets alimentação no valor de RS 300,00, garantindo uma melhor alimentação, nesse momento de pandemia em que muitos perderam o emprego ou tiveram a fonte de renda de reduzida.

A ação faz parte do programa Corona no Paredão, Fome Não, da Gerando Falcões que investiu R$ 600 mil, contemplando famílias que fazem parte do Cadastro Único (CadÚnico) e que recebem renda de até R$ 178,00 por pessoa, que são assistidas nos 16 Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Especializado de  Assistência Social (Creas), nos Conselhos Tutelares de Maceió, instituições socioassistenciais, como a Casa de Ranquines, o Instituto Amigos da Sopa e o Sementes do Vale e GeAme e famílias da orla lagunar.

O secretário de Assistência Social de Maceió, Carlos Jorge da Silva, destacou a importância desta parceria.

“Estamos impactando vidas através deste programa, colocando comida na mesa de quem mais precisa. Ao todo, serão beneficiadas duas mil famílias com a cesta básica digital. Já fizemos a entrega de 1.833 tickets alimentação. Essa parceria mostra o sentimento de cuidado com as pessoas em situação de vulnerabilidade social e que foram afetadas pela pandemia”, disse Carlos Jorge.

A empregada doméstica, Karine Farias, mora no Vale do Reginaldo com o marido, quatro filhas e duas netas e é uma das beneficiárias que recebeu a cesta digital.

“Está sendo uma ajuda muito grande para minha casa e para minha família. Só quem está trabalhando é o meu marido e não é trabalho fichado. É bico mesmo”, contou Karine.

Outra beneficiada foi Lucicleide Bezerra da Silva. “Estou desempregada. O cartão chegou em boa hora. Já comprei lanches para os meus filhos levarem para a escola e outros alimentos que nossa família estava precisando”, revelou Lucicleide.

Após a validação do ticket, as famílias podem efetuar compras de produtos alimentícios e de higiene pessoal nas redes de supermercado Bom Preço, G Barbosa, Unicompra e Extra. Em caso de compras em supermercados de bairros, é necessário que o usuário verifique se o estabelecimento aceita o pagamento com o ticket.

Vanessa Napoleão / Ascom Semas

Fechar