Cerest Maceió realiza ações de saúde auditiva para jangadeiros

Ação foi direcionada a jangadeiros da Barra de São Miguel, município atendido por Maceió, e foi voltada para a saúde auditiva desses trabalhadores

O Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) de Maceió realizou nessa quinta-feira (10) uma ação de saúde auditiva junto a jangadeiros da Barra de São Miguel, município atendido pelos profissionais de Maceió. As atividades ocorreram na sede da Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS), em Jaraguá, e contou com triagem por profissionais de enfermagem e atendimentos médicos.

Profissionais jangadeiros passam por triagem. Foto: Ascom/SMS

Alinthon Fagner, terapeuta ocupacional do Cerest e responsável pela ação, explica a proposta da intervenção junto a esses trabalhadores. “Nossa proposta enquanto Cerest é identificar o perfil produtivo dos trabalhadores de cada território de nossa abrangência, que compreende 27 municípios alagoanos. Para isso, um profissional nosso funciona como mediador das necessidades, para que a gente faça um diagnóstico daquele grupo e trace um planejamento de ações”, explica.

Alinthon Fagner, terapeuta ocupacional do Cerest. Foto: Ascom/SMS

“Identificamos que na Barra de São Miguel, com suas cadeias produtivas ligadas a pesca e ao turismo, os trabalhadores desse ramo se queixavam muito de problemas auditivos, por conta da exposição ao ruído dos barcos e problemas de pele pela longa exposição ao sol. A partir dessas queixas, estabelecemos um fluxo específico, onde eles passam pela equipe de enfermagem, pelo corpo médico para estabelecer um nexo causal, que é a relação da doença com o tipo de trabalho”, explica Alinthon Fagner, terapeuta ocupacional do Cerest.

À medida que os profissionais de saúde identificam esse nexo, os trabalhadores são direcionados para a rede de assistência para que sejam atendidos, além de serem acompanhados pelos profissionais do Cerest até o momento que eles possam ter um retorno ideal ao trabalho, quando sanada a doença. Após a recuperação, eles são orientados a tomar medidas protetivas, como o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para que aqueles danos não se repitam.

Foto: Ascom/SMS

Os profissionais do Cerest contam com a ajuda do Núcleo Ampliado de Saúde da Família (Nasf) nesse processo.

Aprovação do atendimento

Edvaldo da Silva é um dos jangadeiros atendidos pela ação. Em 25 anos de profissão, ele nunca tinha recebido esse tipo de assistência. “É maravilhoso esse trabalho que está sendo feito. Nunca tivemos esse olhar para a nossa saúde, principalmente em relação a nossa audição, que é muito prejudicada por conta do trabalho que realizamos”, afirma. Ao todo, sete jangadeiros da Barra de São Miguel estão participando dos atendimentos.

Edvaldo da Silva, um dos jangadeiros atendidos pela ação. Foto: Ascom/SMS

Zezilda dos Santos é referência técnica de Saúde do Trabalhador da Barra de São Miguel e fala da importância desse trabalho. “Estamos sempre junto a esses trabalhadores com um olhar diferenciado para os problemas que atingem essa cadeia produtiva. Então é essencial o acompanhamento junto ao Cerest”.

Ana Cecília da Silva – Ascom/SMS

Fechar