BRINCADEIRA DE MAU GOSTO – Jornalismo alagoano critica ‘ação de marketing’ da FAF

Em tempos de combate às Fake News, Federação inventa roubo de taça para promover Campeonato Alagoano

A Federação Alagoana de Futebol (FAF) resolveu chamar atenção para seu Campeonato Estadual de um modo diferente. Na manhã desta quinta-feira (2), divulgou uma nota oficial em suas redes sociais anunciando o ‘roubo’ da taça da competição. Mais tarde, explicou que se tratava de uma estratégia de marketing, com referência à série La Casa de Papel, da Netflix.

Segundo a entidade, o objetivo era ‘promover’ a resistência do torneio alagoano, que está paralisado até o próximo dia 20 de abril, em razão da pandemia de Covid-19. “O campeonato alagoano irá resistir, porque é patrimônio de um povo guerreiro. Viva o Estadual!”, incentiva a FAF em sua postagem de esclarecimento.

A ação, no entanto, dividiu opiniões entre o público. Uns teceram elogios e consideraram a ideia ‘genial’. Outros, criticaram, sobretudo em razão do atual cenário de luta contra o coronavírus. A atitude da Federação em informar algo inverídico e que envolve um crime, para promover um campeonato de futebol, não foi bem vista, principalmente pelo jornalismo local.

Internautas chegaram a levantar a possibilidade de ser uma pegadinha de ‘1º de abril’, dia da mentira, mas por ter sido veiculada no dia 2, foi dado crédito ao anúncio. Como a apuração faz parte do trabalho jornalístico, veículos de notícias ligaram para a entidade a fim de checar o ‘fato’, mas a assessoria de imprensa do local alegou estar “apurando mais informações”.

O portal TNH1, que havia publicado a notícia do roubo logo cedo, manifestou descontentamento após saber que tudo não passava de uma pegadinha. “Toda a imprensa ‘caiu’ na brincadeira que para alguns internautas foi de péssimo gosto neste momento. […] Com isso, o TNH1 removeu a matéria, por entender que o momento, onde os alagoanos enfrentam uma pandemia que já registrou uma morte no estado e tem outras 18 com a doença, não é propício a uma brincadeira envolvendo um ato violento, enquanto famílias inteiras enfrentam o estresse do confinamento para prevenção ao coronavírus”, declarou o site na publicação em que esclarecia a ação da FAF.

Ações de marketing desse tipo não são novidade, porém, em plena tensão da pandemia, a repercussão negativa entre os jornalistas foi inevitável. Eles consideraram uma brincadeira de mau gosto e fizeram os seguintes comentários na postagem da Federação:
“Muito sem graça, sinceramente! Usar uma ‘nota oficial’ para falar sobre o ‘roubo’ e deixar sites e tvs divulgarem como sendo verdade? Sinceramente… sem noção total”.
“Lamentável! em meio a tudo que estamos vivendo nesse último mês, não era momento de brincar. Ideia até interessante, mas não para agora. Uma pena”.
“Em tempos de disseminação de notícias falsas e combate às chamadas Fake News, temos um perfil oficial da entidade que organiza o futebol de Alagoas colocando uma ação de marketing mal executada e repassando informação errada à sociedade e imprensa”.

Um estudante de jornalismo e um internauta “apaixonado por futebol” também opinaram, respectivamente:
“Ridículo. Fazendo de besta quem está trabalhando em plena quarentena na comunicação de AL”.
“Não curti essa ação de Marketing!! Me desculpe os demais, em tempos de ‘Fake News’ esse tipo de ação é jogar todo o crédito que FAF tem no lixo!! Criar uma expectativa falsa pro torcedor é brincadeira sem graça! Se fosse lançar um “Manifesto” que fizesse de forma inteligente!! Brincar em tempos como esses é criar sorrisos sem cor!!”.

Apesar desses posicionamentos, o presidente da Federação Alagoana de Futebol, Felipe Feijó, acredita que a ação está sendo positiva. Ele admitiu que se tratava de uma estratégia com objetivo de movimentar o público e atrair atenção ao Estadual durante o período de quarentena.

“A ideia era chamar atenção para a importância dos campeonatos estaduais (não só o Alagoano) e, como se verá nas próximas publicações, reforçar a importância do isolamento social nesse contexto da epidemia do coronavírus. A ação ainda está em curso, porém notamos que o alcance superou nossas expectativas e o resultado está sendo bastante positivo”, declarou Feijó.

Na publicação seguinte em sua rede social, a FAF fez uma referência ao isolamento vivenciado pela população como forma de prevenção ao coronavírus. “A taça do Campeão Alagoano 2020 está cumprindo o isolamento assim como todos nós. E permanecerá, até que tudo se normalize e a arquibancada volte a vibrar nos estádios alagoanos”, destacou a entidade, garantindo que o troféu está seguro.

Vale ressaltar que o Jornalismo tem o compromisso com a verdade e, para garantir a qualidade do serviço, luta diariamente contra as milhares de informações falsas que são veiculadas ou compartilhadas na internet. Todos os órgãos oficiais, por serem fontes de credibilidade, também devem priorizar a transparência em suas ações e evitar a disseminação das Fake News.

View this post on Instagram

Recebemos, há pouco, este vídeo em nossos canais de comunicação por meio de contas anônimas, que se identificaram como sendo do grupo responsável pelo sumiço da taça. O vídeo veio com o seguinte recado: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ SOMOS A RESISTÊNCIA – VIVA O ESTADUAL ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Nosso futebol sempre foi guerreiro, por isso nós, do time da RESISTÊNCIA, apresentamos este manifesto. O campeonato Alagoano é o corpo e a alma do futebol no estado, está presente no coração do nosso povo e em todos os 102 municípios, do litoral ao Sertão. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Enquanto a bola rolar, a torcida vibrar, o estádio tremer e o coração pulsar o jogo não pode parar. O campeonato alagoano irá resistir, porque é patrimônio de um povo guerreiro. Viva o Estadual!

A post shared by Federação Alagoana de Futebol (@fafalagoas) on

Fechar