Assistência Social cria prêmio de Direitos Humanos para a população LGBTQIA+

Iniciativa homenageia o ativista Jadson Andrade que lutou pelos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais

A Secretaria Municipal de Assistência Social instituiu nesta quinta-feira (18) o Prêmio Jadson Andrade de Cidadania e Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais. A criação do prêmio foi publicada no Diário Oficial do Município e presta uma homenagem ao reconhecer o trabalho do ativista que lutou pela garantia dos direitos da população LGBTQIA+ em Maceió.

O prêmio foi criado pela Coordenação da Diversidade Sexual da Assistência Social e tem o intuito de reconhecer a contribuição de entidades civis, particulares e pessoas públicas na construção de políticas públicas de enfrentamento e combate à LGBTfobia, além de fortalecer iniciativas em prol da cidadania e dos direitos humanos destes segmentos da população.

O coordenador a diversidade sexual da Secretaria Municipal de Assistência Social, Rafael Gomes, enfatiza o trabalho realizado pelo ativista Jadson Andrade, quando atuou na presidência do Conselho Municipal de Direitos e da Cidadania LGBT de Maceió.

“O prêmio Jadson Andrade de Direitos Humanos é uma homenagem ao ex-presidente do Conselho Municipal de Direitos e da Cidadania LGBT de Maceió, ator e redutor de danos do Consultório de Rua da Prefeitura de Maceió. O prêmio irá agraciar as pessoas LGBTQIA+ que contribuíram para as políticas públicas e a seguridade dos direitos LGBTQIA+ em Maceió, sendo entregue todos os anos, em maio, que é o mês de combate à LGBTfobia”, informa Rafael.

Jadson Andrade (camisa listrada) na eleição do CMDC-LGBT Maceió. Foto: Arquivo/Ascom Semas

Categorias

O prêmio Jadson Andrade de Cidadania e Direitos Humanos tem o objetivo de identificar, disseminar e estimular a realização de ações favoráveis de construção da cidadania e garantia dos direitos LGBTQIA+. A intenção é dar visibilidade às práticas de sucesso que contribuíram para a mobilização do ativismo e da luta pelos direitos desta população.

O prêmio será concedido nas categorias lésbica, gay; travestis, mulher trans e ou homem trans, político, personalidade do ano, empresa, organização não-governamental, personalidade nacional. O requisito para a premiação é que os agraciados, no ano anterior, tenham trabalhado na defesa da Cidadania e dos Direitos Humanos LGBTI+ na Cidade de Maceió ou no Brasil.

A organização e escolha dos premiados será feita por uma comissão formada por representantes da Diretoria de Promoção de Cidadania e Direitos Humanos e da Coordenação de Diversidade Sexual da Secretaria Municipal de Assistência Social e um representante do Conselho Municipal dos Direitos e da Cidadania LGBT de Maceió. A Comissão será responsável pela indicação final dos nomes que serão agraciados pelo prêmio para todas as categorias.

O presidente do Conselho Municipal de Direitos da Cidadania LGBT de Maceió, José Roberto da Silva Júnior, conta que Jadson Andrade sempre atuou com um olhar humanizado para as causas da população LGBTQIA+, seja nas duas vezes em que presidiu o Conselho Municipal ou no trabalho artístico, ao qual participou, quando integrou a Associação Cultural de Travestis e Transexuais de Alagoas.

“Para nós da sociedade civil é uma honra ter o reconhecimento da gestão municipal, acerca da importância do ativismo LGBT. Jadson contribui muito com a sua arte, levando alegria a todas as pessoas de Maceió, Alagoas e de todo o Brasil, fazendo sempre referência à luta por cidadania das pessoas LGBT+”, reconhece José Roberto.

O Prêmio Jadson Andrade de Cidadania e Direitos Humanos LGBTQIA+ deverá ser entregue todo ano, no mês de combate à homofobia, celebrado em 17 de maio, seguindo o que estipula a Lei nº. 5.771/2009, que criou o Dia Municipal Contra a Homofobia.

Cícero Rogério/Ascom Semas

Fechar