À DERIVA – Brasileiros em cruzeiro temem não conseguir voltar para casa

Navio segue para Havaí após ser rejeitado por quatro países em razão da pandemia de Covid-19

Foto: Reprodução/Norwegian Cruise Line

Brasileiros que estão na embarcação Norwegian Jewel ainda não sabem como conseguirão voltar para casa. O cruzeiro, que partiu da Austrália no fim de fevereiro, teve o desembarque dos passageiros recusado em quatro países no Pacífico Sul devido às medidas de contenção à pandemia do novo coronavírus.

O navio está indo em direção ao Havaí, arquipélago que pertence aos Estados Unidos, porém nem todos os tripulantes têm visto norte-americano e isso pode dificultar o retorno ao Brasil.

A passageira cearense Marta Soares confirmou que todos à bordo estão bem, não há nenhum passageiro doente e a companhia está oferecendo o mesmo serviço de toda a viagem. Porém, a maior preocupação dos brasileiros é o retorno ao país.

“Temos refeições, lazer e shows. Tudo o que um cruzeiro normal oferece. O nosso problema é conseguir desembarcar e como voltar para casa, uma vez que todo nosso [trajeto] aéreo foi perdido e são vários os problemas de entrada em países e aeroportos”, disse.

Marta conta que possui o visto norte-americano, mas o documento está em outro passaporte que ela não levou para a viagem e o visto do esposo dela está vencido. Eles não tiveram essa preocupação antes porque o trajeto do cruzeiro não incluía a passagem pelos Estados Unidos.

“Meu passaporte estava vencendo para esta viagem e renovei. Deram outro passaporte, e, como não ia para os Estados Unidos, não fui acertar. E meu marido é um dos que está com o visto norte-americano vencido”, explica a brasileira, preocupada.

Como o Havaí não fazia parte do itinerário inicialmente previsto para o Norwegian Jewel, os turistas não possuem passagens aéreas partindo dessa localidade.

Em vídeo gravado dentro do navio, o médico Nelson Mesquita, do Rio de Janeiro, faz um pedido: “Estamos solicitando ajuda do governo brasileiro para que nos resgate assim que chegarmos a Honolulu, porque achamos que essa é a melhor forma de encaminhar a solução para o problema que estamos vivendo”. Ele estima que haja 50 brasileiros na embarcação, mas a empresa responsável não confirmou o número exato.

Brasileiros à bordo do Norwegian Jewel – Foto: Reprodução/Whatsapp

A viagem

O cruzeiro partiu de Sydney, na Austrália, no dia 28 de fevereiro, e terminaria nesta sexta-feira (20) em Papeete, no Taiti — território que pertence à França. Devido à pandemia de Covid-19, a empresa Norwegian Cruise Line (NCL), responsável pelo cruzeiro, alterou o percurso e solicitou o desembarque em Auckland, Nova Zelândia.

Entretanto, a entrada da embarcação foi negada tanto pelas autoridades francesas quanto pelas neozelandesas. O navio também não poderia retornar à Austrália e foi impedido de chegar a Fiji, um arquipélago da Oceania. Todos os países adotaram medidas de restrição devido ao novo coronavírus.

Nelson Mesquita conta que o cruzeiro navegou “sem rumo pelo Pacífico Sul” e que a tripulação não teve, por parte do capitão, sinais de uma solução imediata. “Compreendemos a dificuldade que ele [capitão] tem, mas isso nos causou grande angústia por não sabermos qual nosso destino final”, relatou o médico.

A NCL definiu, nesta terça-feira (17), que o navio deve passar em Pago Pago, na Samoa Americana, apenas para reabastecimento e de lá seguirá viagem para Honolulu, no Havaí.

Resposta da empresa

Em nota, a NCL informou que vai recolocar os passageiros que reservaram voos em outras viagens pela mesma companhia de cruzeiros. Para aqueles que comparam bilhetes aéreos por outros meios, a operadora diz que vai reembolsar “qualquer taxa adicional”.

Informou também que os passageiros do Norwegian Jewel poderão requisitar reembolso e compensação pelas seguintes modalidades:
– Crédito de 150% do valor original pago para o cruzeiro a ser usado em outra viagem até 31 de dezembro de 2022;
– Reembolso da viagem, que pode ser solicitado até 23 de março.

Além disso, a empresa garantiu que será ofertado aos passageiros do Norwegian Jewel maior acesso à internet dentro do navio “para que possam fazer os trâmites de viagem necessários e se comunicar com amigos e família”.

Fechar