Esporte

Seleção chega à França sem saber se Marta joga na estreia da Copa do Mundo feminina

A quatro dias da estreia na Copa do Mundo feminina, a seleção brasileira finalmente está em solo francês. As jogadoras chegaram no início da noite de ontem a Grenoble, depois de quase meio dia de viagem: de Portimão, cidade portuguesa onde fizeram a preparação, elas seguiram de ônibus até Lisboa, e esperaram no aeroporto pelo voo até Lyon, ponto de partida para mais 1h30 de estrada até o destino final.

Hoje, após o descanso da longa jornada, a equipe vai a campo no estádio Paul Bourgeat para o primeiro dos três treinos na França, quando o técnico Vadão fará os últimos ajustes antes da partida de domingo, contra a Jamaica. No sábado, acontecerá o reconhecimento do campo do estádio de Grenoble, cenário do jogo, diz o Extra.

Vadão teve 15 dias em Portugal para mexer na equipe, que não vence há nove jogos. Lá, sofreu alguns sustos — e por conta deles muitas vezes não pôde contar com todas as jogadoras ao mesmo tempo. Primeiro, no fim de maio, Marta sentiu dores na coxa esquerda. Foi constatada lesão leve, e a melhor do mundo iniciou tratamento. Somente na última terça-feira, após 12 dias e um exame de imagem confirmar a recuperação, ela foi liberada para treinar no campo. A atacante ainda faz trabalho muscular e não está garantida na estreia do Grupo C.

A lateral Fabiana não teve a mesma sorte. O departamento médico constatou que não haveria tempo hábil para curar sua lesão no músculo posterior da coxa direita. Assim, decidiu-se pelo corte, e ela foi substituída por Poliana, que se juntará à seleção diretamente em Grenoble. Outras duas jogadoras ficaram mais nas mãos da equipe médica do que à disposição do treinador em Portimão. A zagueira Erika e a meio-campo Luana ainda estão em processo de transição do tratamento fisioterápico para o campo e bola.

06/06/2019

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar