Moradores dos bairros atingidos por rachaduras cobram indenizações à Braskem em novo protesto

Dezenas de moradores dos bairros do Pinheiro, Mutange, Bebedouro e Bom Parto estão reunidos na manhã desta quinta-feira (28) em um novo protesto para cobrar da Braskem, apontada como a responsável pelo afundamento do solo nesses bairros e vem provocando rachaduras nas residências, o pagamento das indenizações.

O protesto dos moradores bloqueio o acesso da Avenida Cícero de Góes Monteiro, principal do bairro do Mutange, nas imediações do campo do CSA impedindo a passagem de veículos. “A população não aguenta mais tanta omissão e descaso feito pela Braskem. Não adianta palavras técnica, pois a população quer hoje atitude, quer indenizações porque o mal que essa empresa causou na vida dessas famílias não há quem pague”, disse o morador de Bebedouro, Waliston Bastos.

O grupo de moradores afirma que não quer mais paliativos com o pagamento de ajuda humanitária ou aluguel social, mas sim as indenizações para todas as famílias e não somente as 400 famílias como foi anunciado pela empresa.

“Estamos vendo pontos comerciais saindo, o CSA saindo do Mutange, o Sinteal também vai deixar o bairro e nós moradores vamos continuar aqui. Essa empresa tem que se responsabilizar e assumir as indenizações de todas as famílias”, colocou outro morador.

Os moradores afirmam que somente irão fazer a liberação da avenida quando um representante da Braskem conversar com os manifestantes e apresentar um plano real sobre o pagamento das indenizações.

28/11/2019

Fechar