MARECHAL EM ALERTA: Prefeitura monta alojamentos e ações para acolher desalojados durante possível enchente

Com as fortes chuvas e o aumento dos níveis das lagoas e rios que banham Marechal Deodoro, a Prefeitura iniciou um pacote de ações de alerta e combate à uma possível enchente, como a que afetou, repentinamente, o município em 2017. Além da formação de um Comitê de alerta, o município montou alojamentos para receber os deodorenses ribeirinhos que já estão desalojados ou residem em situação de risco.

O comitê foi montado na manhã desta segunda-feira (15) para monitorar possíveis transbordamentos e fazer um trabalho de prevenção, transferindo moradores e pertences que residem em áreas risco. Um trabalho que visa garantir a segurança e a vida dos deodorenses.

O comitê é integrado por forças do Gabinete Civil, Defesa Civil e Secretarias de Meio Ambiente, Saúde, Educação, Infraestrutura, Assistência Social, Segurança Pública e as Superintendências de Habitação e Transportes.

A Escola Municipal Maria de Araújo Lobo, em Taperaguá, está sendo toda equipada para receber as famílias desalojadas. De imediato, o município disponibilizou um caminhão para a retirada dos móveis e pertences das famílias, transferindo-os para a unidade provisória. No local, os desalojados estão recebendo todo suporte de alimentação, saúde e bem-estar. Já estão sendo transferidos moradores do Barro Vermelho e da Rua São Vicente, em Taperaguá.

Assim que chegam no alojamento, as famílias são cadastradas e passa por uma triagem e teste para o Coronavírus (Covid-19). Caso alguém teste positivo, é encaminhado para um isolamento em um outro alojamento, montado na Escola Governador Luiz Cavalcante (Prédio da Faculdade), recebendo todos cuidados necessários. Além disso, em cada sala de aula ficam apenas duas famílias, para evitar aglomerações.

Otimista, o prefeito de Marechal Deodoro, Cláudio Filho Cacau, que está a frente do comitê e administração das ações, garantiu esforços para combater o problema.

“Além dessa pandemia, estamos enfrentando ruas alagadas, pessoas desalojadas. Mas, primeiramente, com fé em Deus e a união de todos, vamos conseguir superar esse momento. Vamos passar por esse momento juntos”, afirmou.

ALERTA

De acordo com a Sala de Alerta da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), em Marechal Deodoro choveu 148, 8 mm nas últimas 48 horas. Neste momento, o nível da Lagoa Mundaú está em 126 cm e seu nível de transbordamento é de 150 cm.

A Prefeitura de Marechal Deodoro ainda iniciou um mapeamento das áreas mais afetas, destacando-se os bairros de Barro Vermelho, Taperaguá e comunidade Auxiliadora. As lagoas Manguaba e Mundaú, além do Rio Sumaúma, estão em seu limite de transbordamento.

Os deodorenses que estejam em situação de risco ou precisando de ajuda, podem entrar em contato com a Defesa Civil pelo número 82 99980-8431.

Fechar