GASOLINA! Bolsonaro abre a caixa-preta dos combustíveis, chama para a briga e o governador do Piauí diz que aceita o desafio de zerar o ICMS

O governador do Piauí, Wellington Dias, não segurou a pressão, reuniu a imprensa e rompeu o silêncio para dizer que aceita o desafio de Bolsonaro, de zerar a taxação do ICMS sobre o combustível. A proposta do presidente é zerar o imposto federal, se os governadores zerarem o ICMS.

“Eu zero o (imposto) federal, se zerar ICMS. Está feito o desafio aqui. Eu zero o (imposto) federal hoje e eles (governadores) zeram ICMS. Se topar, eu aceito”, disse o presidente.

Sabendo que o desafio de Bolsonaro é mais um jogo para a plateia, o governador apimentou ainda mais o debate, ao sugerir que a proposta seja incluída na reforma tributária, já em tramitação no Congresso Nacional. Na avaliação do governador petista, a matéria é bem mais complexa do que a proposta do presidente.

“A resposta é sim. Nós queremos tratar de redução, de simplificação da área tributária, do fim da guerra fiscal. Queremos, com isso, que o país tenha uma outra modelagem, com o fim das desigualdades regionais. Basta que o presidente diga ao seu líder e ao presidente da Câmara e do Senado: eu quero que a gente tenha isso e eu sou favorável à aprovação da reforma tributária”.

Silêncio geral

Bolsonaro ainda não contou com o apelo das ruas e não ouviu – pelo menos até agora – buzinaço em sua defesa. Sem o povo nas ruas a classe política não entra no debate.

Por outro lado, o governador do Piauí deu motivos para sabermos como pensa Renan Filho. Talvez alguém na Assembleia Legislativa aproveite o palanque e puxe essa corda.

Sobre esse assunto, qual é o posicionamento do nosso governador?

Fechar