AlagoasDestaque

Estoque de sangue do Hemoal, com apenas 31% do necessário, é considerado crítico

“Meu irmão necessita de transfusão de sangue e, neste momento, o Hemoal [Hemocentro de Alagoas] não dispõe de quantidade suficiente para atendê-lo, uma vez que deveria contar com 300 bolsas, mas só tem 94”. O relato dramático é da servidora pública Fernanda Monteiro, irmã do pequeno Lucas Monteiro, de 8 anos, que é portador de Anemia Falciforme e já sofreu três AVCs [Acidente Vascular Cerebral] em razão de complicações da doença.

A situação descrita pela irmã do pequeno Lucas Monteiro representa a baixa no estoque de sangue Hemoal que, no momento, está apenas com 31% do limite mínimo necessário. Como consequência da situação crítica do estoque, na tarde dessa terça-feira (8) o órgão só dispunha de sete bolsas: três de O Negativo, uma de B Negativo e três de A Negativo.

“Apelamos mais uma vez à solidariedade dos alagoanos para que se candidatem à doação de sangue. Caso não aumentemos nosso estoque até sexta-feira [11], teremos que suspender as cirurgias eletivas”, salientou a gerente do Hemoal, médica hematologista Verônica Guedes.

Postos de doação – Para se candidatar à doação de sangue em Alagoas é necessário se dirigir a dois endereços, em Maceió. No Hemoal Trapiche, localizado ao lado do Hospital Geral do Estado (HGE), o atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h e, aos sábados, das 8h às 17h. Já no Hemoal Farol, que funciona no Hospital Veredas, o atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h.

Já no interior do Estado, o gesto solidário pode ser praticado no Hemoal Arapiraca, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30. O órgão está situado no mesmo prédio do Laboratório Municipal, na Rua Geraldo Barbosa, no bairro Centro.

Critérios para doação – Os voluntários interessados em se candidatarem à doação de sangue devem ter peso igual ou superior a 50 quilos e idade entre 16 e 69 anos. Também é necessário portar um documento de identificação com foto, segundo portaria do Ministério da Saúde. Para os menores de 18 anos é imprescindível estar acompanhado dos pais e portando um documento de identificação oficial e original dos responsáveis.

O impedimento para se candidatar à doação voluntária de sangue, ainda de acordo com o Ministério da Saúde (MS), atinge àqueles que tenham contraído hepatite após os 11 anos de idade, além de sífilis, Aids e doença de Chagas. Quanto às gestantes e lactantes, é proibida a doação e, para repetir o ato solidário, os homens devem respeitar um prazo de dois meses e as mulheres ficam impedidas durante três meses.

Ascom – 09/10/2019

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar