CONSELHEIRO DO CRIME – Validação de questões de prova pode ajudar acusado de pedofilia

O Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA) de Maceió informou que nesta terça-feira, 11, uma reunião discutirá a posse dos conselheiros tutelares, que acabou sendo permitida após decisão do presidente do Tribunal de Justiça (TJ-AL), Tutmés Airan.

O futuro de crianças e adolescentes da capital, no entanto, está nas mãos de outro desembargador, que pode alterar o resultado das provas para conselheiro, avaliação que acontece antes das eleições.

Caso isso ocorra, um dos beneficiados será um apadrinhado de Airan.  Conhecido como Titio, Givaldo Monteiro seria supostamente o cabeça do grupo de inconformados que perderam as eleições para o Conselho Tutelar.

Em pedido de suspensão de liminar, encaminhado a Tutmés Airan, os advogados da empresa Passos e Santos, denunciam Titio, que além de supostamente ter a ‘proteção’ do presidente do Judiciário, teria em suas costas uma lista de crimes.

“Há grandes indícios que o mesmo responde a diversos processos no Conselho Tutelar da IX Região, por envolvimento com drogas ilícitas e crimes praticados contra menores”, diz o documento.

O processo que investiga o caso tramita no Judiciário.

Fechar