DestaqueSaúde

Brasileiros ignoram vagas para o Mais Médicos em Alagoas

A falta de profissionais para preencher as vagas deixadas pelos médicos cubanos do Programa Mais Médicos em Alagoas ainda é um dos problemas no estado. No último edital lançado pelo Ministério da Saúde, apenas 20 vagas foram preenchidas no estado. A coordenadora estadual do programa, Ivana Pita, disse não entender por qual motivo os médicos brasileiros não assumem as vagas.

O Cada Minuto conversou com a coordenadora estadual que informou que nesse 10º edital, Alagoas estava com 60 vagas. Entretanto, nesse edital, não foi contemplada a Região Metropolitana. Conforme Ivana foram preenchidas apenas 20 vagas, sobrando 40.

“Já as demais vagas vão ser ofertadas na segunda fase para médicos que estão fora do país. Só se passou para segunda fase porque os médicos não assumiram o que tanto se reivindicou no passado”, comentou Ivana.

Pita questiona por qual motivo na época dos médicos cubanos os brasileiros reivindicaram que os cubanos estavam tirando as vagas e agora não aderem ao programa.

“Sabemos que há médicos no Brasil, mas eles não querem trabalhar mais distante. Não entendo por qual motivo os médicos não assumem as vagas e os que assumem ficam pouco tempo”, questionou Pita.

Ivana enfatizou à reportagem que o próprio médico faz a adesão e escolhe o município. “É tudo feito de maneira online. Há alguns critérios para a adesão ao programa e um deles é que não pode fazer plantão, é preciso cumprir as 32h, mas ele escolhe a cidade que quer trabalhar. Não entendo porque o médico brasileiro não se adequa”.

Ela disse que quem perde com essa falta de médicos é a população e que não haverá um segundo edital. “Nesse mesmo edital de maio que já está contemplada a segunda fase. Agora nesse período de final de julho para começo de agosto que vai começar o preenchimento dessas vagas e precisamos aguardar. Enquanto isso, a população vai ficar esperando que esse médico assuma”.

19/07/2019

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar